Cuidar de quem cuida


zoom

(Fotos: Instituto Solidário | Comunicação e Eventos)


Que funcionários satisfeitos e motivados produzem mais, todo mundo já sabe. Afinal, quem é que não trabalha melhor em um ambiente agradável?

Por esse motivo, o Complexo Estadual de Saúde da Penha – Hospital Estadual Getúlio Vargas e UPA Penha 24h tem um profissional capacitado em massagem laboral que insere práticas que oferecem um bem imensurável para todos os colaboradores.

Este profissional é o massoterapeuta Roberto Sant’Ana, também conhecido como “Bola Sete”, que chega ao número 1.000 em atendimentos no dia 31 de outubro. Desde junho de 2019 são, em média, 200 terapias laborais por mês.

O milésimo colaborador atendido é o Edson Muniz de Barros, Auxiliar Administrativo do Setor de Documentação Médica. O “Edinho” atua no Hospital Estadual Getúlio Vargas há 52 anos e, atualmente, é o funcionário mais antigo do Complexo.

Edinho pode ser chamado de privilegiado. Quando adolescente, jogou no juvenil do Clube de Regatas Vasco da Gama e era atendido, na época, pelo massagista do Clube, o saudoso “Pai Santana”, pai do Bola Sete.

“De forma geral, a massagem age nos campos psicológicos e físicos das pessoas, oferecendo diversos benefícios para a saúde. Proporciona minutos de reflexão sobre as relações interpessoais e as principais motivações do funcionário, além de ativar a circulação sanguínea, aliviar dores, estimular o relaxamento, melhorar a qualidade de vida e prevenir os problemas causados por movimentos repetitivos. Me sinto realizado profissionalmente ao realizar este trabalho no Hospital Estadual Getúlio Vargas e na UPA Penha 24h”, declara Santana.

Os funcionários adeptos dessa técnica sentem alívio imediato das incômodas dores e tensões musculares, apresentam mais disposição, motivação e concentração. É o caso do Edinho, que tem problema na coluna. “A primeira vez que participei já senti uma melhora muito grande. Este relaxamento humaniza o meu trabalho dentro da Unidade”, desabafa.

Além dos muitos benefícios, ao final de cada sessão de massoterapia laboral, que dura doze minutos, Santana oferece uma balinha, “sem açúcar, para não prejudicar o colesterol, e o dia continuar doce”, enfatiza.

Para o Instituto Solidário, implementar a massagem no trabalho melhora o bem-estar mental e físico dos funcionários, aumentando a sua autoestima, concentração, produtividade e diminui as preocupações do trabalho e da vida particular.


Onze motivos

Confira onze motivos que fazem das massagens a melhor opção para modificar o comportamento dos funcionários:

  1. Previne as principais doenças relacionadas ao estresse, como ansiedade e depressão;
  2. Reduz o número de afastamentos por gastrites, enxaquecas, tendinites e dores de cabeça;
  3. Diminui o índice de faltas e os gastos com assistência médica;
  4. Promove sensação de bem-estar;
  5. Reduz imediatamente a dor muscular e a tensão;
  6. Melhora, estimula e controla a circulação sanguínea e linfática;
  7. Apresenta melhores respostas imunológicas e elasticidade da pele;
  8. Controla a pressão arterial dos funcionários hipertensos;
  9. Reduz a queixa de cansaço e problemas de sono, como a insônia;
  10. Elimina as toxinas e resíduos metabólicos do organismo;
  11. Relaxa e alivia o sistema nervoso.