Complexo Estadual de Saúde da Penha comemora o Dia do Fisioterapeuta e Terapeuta Ocupacional


zoom

(Fotos: Instituto Solidário | Comunicação e Eventos)


A Coordenação de Fisioterapia do Complexo Estadual de Saúde da Penha – Hospital Estadual Getúlio Vargas e UPA Penha 24h promoveu uma ação entre os profissionais das Unidades para que escolhessem uma frase, de própria autoria ou não, que respondesse à indagação ‘O que é ser fisioterapeuta para você?’.

A frase mais votada, de uma eleição entre os fisioterapeutas da Unidade, foi “Uma pitada de sentimento não tira a razão, humaniza”, de autoria de Ralph Carvalho, e ganhou destaque no Mural Verde, no corredor do HEGV. Indicada pela fisioterapeuta Danielle Leite, a profissional atua no Complexo há 05 anos.

No dia 13 de outubro é comemorado o Dia Nacional do Fisioterapeuta e do Terapeuta Ocupacional. A data foi escolhida por ser o dia do decreto de lei que regulamentou as profissões no Brasil em 1969. Apesar de já ser comemorada pela categoria há mais tempo, só em janeiro de 2015 foi sancionada a Lei nº 13.084, que estabelece oficialmente a celebração da data em todo território nacional.

O fisioterapeuta é o profissional que estuda e aplica técnicas de prevenção e tratamento de lesões no corpo humano decorrentes de traumas e doenças, sejam elas adquiridas ou genéticas. Para exercer a função é preciso ter graduação em nível superior em Fisioterapia. A profissão compreende diversas áreas de atuação como fisioterapia clínica, esportiva, saúde coletiva, educação, desenvolvimento de equipamentos e produtos, entre outros.

O terapeuta ocupacional, por sua vez, estuda e aplica a prevenção e o tratamento de problemas físicos, cognitivos, emocionais, sociais e psicomotores que dificultam a realização das atividades diárias de um paciente. Sua função é promover, aos poucos, o tratamento necessário para que a pessoa consiga realizar tarefas cotidianas, garantindo assim seu bem-estar e independência. Para exercer a profissão é necessária a graduação em nível superior em Terapia Ocupacional. Entre as áreas de atuação estão empresas, ambulatórios, clínicas, creches, escolas e sistemas prisionais, além de poder realizar projetos sociais.

O profissional especializado pode atuar em Análise Acústica Vocal Forense, Anatomia e Patologia Associada, Anatomia Funcional, Avaliação Física, Ortopédica, Esportiva e Funcional, Biomecânica da Atividade Física na Saúde e Reabilitação, Dor e Inflamação, Fisioterapia Aquática, Fisioterapia Cardiovascular, Fisioterapia Esportiva, Fisioterapia Gerontológica e Geriátrica, Fisioterapia Home Care – Atendimento Domiciliar, Fisioterapia nas Algias Posturais da Coluna Vertebral, entre outras.


Alta demanda

Atualmente, o Brasil conta com aproximadamente 240 mil profissionais e 300 mil acadêmicos. A recomendação da Organização Mundial de Saúde – OMS é que haja um fisioterapeuta para cada grupo de 1.500 habitantes.

Com o envelhecimento da população, a demanda por fisioterapeutas deve crescer nos próximos anos em serviços de reabilitação de movimentos e alívio de dores crônicas. O censo de 2010 do IBGE indicou que o Brasil tem 14 milhões de pessoas com mais de 65 anos, superando o número de crianças com até 4 anos. Este número tende a aumentar – a expectativa do Banco Mundial é de que, em 2050, o Brasil tenha 64 milhões de idosos, 29,7% da população total.

O Instituto Solidário e a Direção Geral do Complexo Estadual de Saúde da Penha parabenizam a todos os fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais pelo seu dia e desejam o contínuo desenvolvimento profissional para ajudar àqueles que tanto precisam.