Equipe de Humanização do Complexo Estadual de Saúde da Penha reúne-se com a Superintendência do Instituto Solidário


zoom

Imagem: Instituto Solidário | Internet


Compreender as necessidades dos pacientes, informar sobre as formas de atendimento, realizar encaminhamentos, identificar as pessoas pelos nomes e fortalecer o trabalho em equipe. Essas são apenas algumas das ações desempenhadas pela Equipe de Humanização do Complexo Estadual de Saúde da Penha, que inclui o Hospital Estadual Getúlio Vargas (HEGV) e UPA Penha 24h. A iniciativa busca humanizar as relações interpessoais, o ambiente e os serviços, a fim de promover um papel fundamental no cotidiano hospitalar em busca da qualidade na assistência.

O grupo esteve reunido com a Superintendência do Instituto Solidário para apresentar o olhar sobre a humanização, projetos e agenda de programas institucionais de atividades, buscando trabalhar ações de humanização hospitalar.

Para o assistente social Fábio Calleia, cada vez mais, faz-se necessário um trabalho interdisciplinar, que tenha planejamento, implementação e avaliação de atividades que visem ao atendimento dos usuários. “Precisa-se compreender que cada pessoa possui sua particularidade. Os dias não são iguais, como também a realidade dos pacientes não será a mesma, por isso é necessário um trabalho coletivo, que tenha o objetivo de garantir a qualidade, eficiência e eficácia nos serviços prestados”, diz.

A Equipe de Humanização é formada por profissionais da área administrativa e da assistência. Para participar das atividades, é necessário ser colaborador do HEGV e da UPA Penha 24h.

Ao realizar o desenvolvimento de ações que valorizem os usuários, familiares, funcionários, visitantes e gestores, o Instituto Solidário apresenta-se como uma instituição que tem o olhar voltado para a humanização.